Proteção

Quais avarias um seguro celular cobre? Veja como ter total proteção em todos os momentos!

Quais avarias um seguro celular cobre? Veja como ter total proteção em todos os momentos!

Contar com um bom seguro celular é uma decisão que requer alguns cuidados, dentre eles, é essencial entender as avarias cobertas pela apólice, para evitar prejuízos em adversidades, e saber também quando contatar a empresa para solicitar auxílio.

Afinal, caso aconteça algo, é desta forma que será possível acionar a seguradora, que é a responsável por indenizar ou arcar com os custos para o conserto do seu celular, dependendo das coberturas e diretrizes da empresa.

Por isso, se você está pensando em contratar um seguro, mas antes deseja compreender tudo o que diz respeito a esse serviço (o que é uma ótima ideia!), continue lendo este texto. Nele vamos te explicar, de forma fácil, tudo o que você precisa saber sobre proteção e celular. Boa leitura!

O que um seguro celular cobre?

Toda situação protegida por um seguro, independente do tipo, é chamada de sinistro que, em outras palavras, é a ocasião que faz com que você precise colocar a seguradora em ação. Pensando nisso, quais seriam os possíveis sinistros  em um seguro de celular? Normalmente, os tipos mais comuns são roubo e furto de aparelho, com vestígio do crime, ameaça ou uso de violência.

Porém, é possível encontrar opções de seguro online e convencionais que também oferecem apoio para danos e quebras do aparelho de telefone. Estes são um pouco mais difíceis de encontrar, então se é algo indispensável para você, o recomendado é procurar bem para se certificar de que terá todas as assistências das quais você precisa.

💡 Lembre-se de que, na hora de fazer a cotação de seguro online, é possível conferir preço, coberturas, assistências, forma de contato e tudo o que é importante dentro do seguro.

O seguro vai pagar se o aparelho quebrar?

Caso esteja presente na apólice, documento em que consta tudo o que você tem direito e que comprova o vínculo entre o segurado e a empresa, a resposta é sim. Mas se não for assim, você deve arcar com o custo de reparo.

Aqui entra em questão a franquia, um valor pago quando você precisa utilizar o seguro. Ele pode ser um valor fixo (pré-estabelecido), equivalente a uma porcentagem do preço do aparelho ou até do orçamento para o conserto; tudo depende das diretrizes do contrato e da seguradora.

Mas atenção! Se o seu seguro tem carência (outra característica a se analisar antes de fechar o contrato e que é um período de confirmação das coberturas), você não poderá contar com as funcionalidades contratadas e pagará qualquer serviço que for feito ou solicitado ao telefone.

O que não é coberto no seguro celular

Como citamos no tópico anterior sobre as coberturas, normalmente o seguro para celular abrange furto qualificado e roubo. Ou seja, se for furto simples (onde não há indícios de que foi cometido um crime), é comum que os seguros não permitam que seja acionada a apólice.

Já se você perder o telefone enquanto se locomove para um lugar, esta é outra situação que normalmente as empresas não prestam auxílio, mesmo que existam formas de rastrear celular perdido.

Inclusive, este é outro ponto que o seguro não pode te auxiliar: rastrear celular pelo e-mail, pelo código IMEI ou de qualquer forma. Esta é uma ação que somente a Polícia Civil tem permissão para fazer, principalmente se no meio da situação, existir um crime.

Por que o seguro celular leva mais tranquilidade para o dia a dia?

Como falamos até aqui, o seguro é a melhor forma de manter algum bem de valor protegido. Nesse caso, estamos falando sobre um dos dispositivos mais utilizados e indispensáveis para o dia a dia, que é o celular.

Mas, você sabe exatamente por que esse tipo de serviço traz mais tranquilidade? Isso é bem simples: ao ter um bom seguro de celular, você evita muita dor de cabeça e prejuízos financeiros caso  aconteça algum imprevisto, como o furto do seu telefone, por exemplo.

Para isso, é fundamental contar com uma seguradora de cobertura nacional, que respalde aparelhos sem nota fiscal e independentemente se eles forem novos ou usados, comprados dentro ou fora do território brasileiro.

E tudo isso fica melhor ainda se, além de roubo e furto qualificado, a empresa te auxilie contra furto simples também, onde o aparelho é levado sem rastros que comprovam o crime. Com todas essas assistências e coberturas, será mais fácil sair de casa sem preocupações; afinal, você terá uma boa seguradora ao seu lado se algo acontecer.

Caso o sinistro esteja previsto na apólice, é possível receber reembolso?

Ao finalizar o contrato e ter a apólice de seguro em mãos, você consegue analisar tudo o que o seguro pode fazer por você. E dentre as situações, é possível receber uma indenização dependendo do que acontecer.

Tenha em mente que isso varia de acordo com as empresas, mas o mais comum é que: caso você sofra roubo ou furto qualificado, existem seguradoras que oferecem estorno do valor do celular para furtos simples.

E é importante lembrar ainda que o valor dessa restituição não é integral, ou seja, você não recebe de volta tudo o que pagou, ou está pagando, pelo aparelho. Dependendo da apólice, é possível chegar até 70% do preço se não for um valor fixo, dependendo do modelo que você possui, onde o padrão da tabela Pipe entra em ação.

Como reportar um sinistro de seguro celular:

Antes de entrarmos no assunto de como solicitar auxílio por sinistro, é fundamental saber como bloquear o celular pelo IMEI, pois este é um passo importante neste processo.

A primeira coisa é analisar qual a sua operadora telefônica para ligar em um dos seguintes números: 1052 se for cliente Claro, 1057 se a Oi for a operadora que você utiliza, *144 ou 1056 para falar com a central da Tim, *8486 ou 1058 para a Vivo. Durante a ligação, basta pedir o bloqueio do seu aparelho, concedendo o código IMEI. Esse procedimento serve para tornar o aparelho inutilizável, já que ele não poderá ser conectado com nenhum chip.

Vamos então ao processo de acionar o seguro para pedir reembolso: o primeiro ponto é ir à delegacia e fazer o boletim de ocorrência, ou fazer um BO online, oferecendo o IMEI para que a polícia consiga rastrear o telefone.

Após fazer o processo de bloqueio (que é o mesmo para bloquear iPhone, Samsung, Motorola, Xiaomi e LG) e ter o BO em mãos, basta enviar tudo para a seguradora, que em até 5 dias vai analisar e depositar o dinheiro na sua conta bancária. Vale mencionar que este processo pode demorar até 30 dias se for necessário enviar novos documentos para análise, conforme normas da SUSEP.

Feito isso, você consegue o seu dinheiro de volta com rapidez e evita um grande prejuízo financeiro por perder o seu celular. E se você gostou do conteúdo de hoje, confira outros textos do Blog da Pier. Aqui você entende tudo sobre o seguro celular e como ele pode te ajudar a não ficar com uma mão na frente e a outra atrás se tiver algum problema!




Photo by Greg Rosenke on Unsplash